logo Mobills

Cálculo de Rescisão com FGTS

Calcule agora os valores da rescisão de contrato de trabalho com FGTS. Faça o cálculo demissional exato e online!

Calculadora de Rescisão Trabalhista
R$
R$
Resultado
DescriçãoValores
RESCISÃO
FGTS - SAQUE DISPONÍVEL
ÚLTIMA DATA DE CONTRATO
DIAS DE AVISO PRÉVIO DEVIDO
Rescisão
DescriçãoTotal
Saldo de Salário
Férias
Décimo terceiro proporcional
Saldo de salário
DescriçãoQuantidadeAlíquotaProventosDescontos
Salário Bruto
INSS
IRRF
Férias
DescriçãoPeríodo AquisitivoQuantidadeProventos
Férias vencidas0 diasR$ 0,00
Férias proporcionais0 mesesR$ 0,00
Décimo terceiro proporcional
DescriçãoQuantidadeAlíquotaProventosDescontos
Décimo terceiro proporcional0 mesesR$0,00
INSS0.00%R$0,00
IRRF0.00%R$0,00
Depósito de FGTS
DescriçãoProventos
Saldo de Salário
Aviso prévio
Décimo terceiro
FGTS
DescriçãoTotal
Saldo de FGTS
Total depositado durante período empregatício
Depósito de FGTS referente a rescisão
Total
% disponível para saque
Compartilhar resultado
Clique no botão para copiar o link abaixo:
Ou compartilhe direto nas redes sociais:
*Os resultados dessa calculadora são simulações. Podendo assim, sofrer divergências causadas por mudanças nas regulamentações e taxas. Esta página tem caráter informativo, sem valor legal. Portanto, não dispensa a consulta de um profissional da área.
*Os resultados dessa calculadora são simulações. Podendo assim, sofrer divergências causadas por mudanças nas regulamentações e taxas. Esta página tem caráter informativo, sem valor legal. Portanto, não dispensa a consulta de um profissional da área.

O que é a rescisão de contrato de trabalho?

A rescisão de contrato consiste na formalização do término do vínculo empregatício.
Essa quebra da relação de trabalho ocorre por vontade do colaborador ou da própria empresa.
O processo requer cuidados do departamento pessoal, pois é necessário que se cumpra alguns procedimentos determinados pela lei.
Existem vários tipos de contratos de trabalho no setor privado. Para cada caso, há uma série de regras e leis correspondentes, seguro-desemprego, férias proporcionais, liberação do HGTS e aviso prévio são alguns dos pontos que devem ser considerados no cálculo das verbas rescisórias. A rescisão contratual é oficializada com a assinatura do Termo de rescisão de contrato de trabalho, mas nem sempre é fácil entender os detalhes deste processo.

Existem muitas causas e classificações para rescisão trabalhista, algumas são:

  • Sem justa causa: de iniciativa por parte do empregador, onde o contratante não tem mais interesse na prestação de serviços do funcionário. A empresa precisa comunicar previamente sobre a decisão.
  • Por justa causa por parte da empresa: quando o empregado comete um ato faltoso (artigo 482 da CLT), de tamanha gravidade, que se justifica o rompimento do contrato de trabalho sem a obrigação de pagamento de alguns títulos, como Fundo de Garantia, aviso prévio e férias proporcionais.
  • Por justa causa por parte do profissional: se dá geralmente quando a companhia não cumpre os termos assinados no contrato ou sobrecarrega o trabalhador. Este tipo de rescisão também acontece quando um funcionário corre risco de vida na profissão ou sofre algum tipo de dano moral
  • Por culpa recíproca: quando ambas as partes cometem, ao mesmo tempo, faltas que constituem justa causa para a rescisão - descumprem algum dever ou alguma obrigação legal ou contratual que lhe são inerentes.

A CLT determina as regras básicas a serem seguidas nos acordos firmados entre empregadores e empregados. Ou seja, nenhum contrato empregatício pode conferir menos direitos ou mais deveres ao trabalhador do que os expressos nela. Portanto, é a CLT que deve ser seguida para a formalização do acordo, bem como, do fim do vínculo trabalhista com seus devidos cálculos.

Como realizar o cáculo demissional com FGTS

Quando um acordo de emprego termina, seja por vontade do funcionário ou da empresa, é preciso fazer o acerto financeiro relativo ao tempo de trabalho já prestado. O prazo de pagamento da rescisão de contrato depende da forma e do tipo de rescisão do aviso prévio.

Para isso, o empregador deve realizar o cálculo de rescisão trabalhista para pagar aquilo que o contratado tem direito e descontar o que é devido. Por isso, ela gera um cálculo de acerto financeiro, com valores relativos ao tempo já trabalhado, os descontos legais e os reembolsos de adiantamentos feitos.

Levando em conta a demissão sem justa causa por parte do empregador, a base para os cálculos trabalhistas está no salário bruto, isto é, sem descontos previdenciários e de renda. Caso o aviso prévio não seja cumprido pela empresa, o valor de 30 dias de salário será adicionado à rescisão.

É necessário ainda adicionar o valor dos dias trabalhados no mês, eventuais valores de férias vencidas ou proporcionais, um valor equivalente a 40% do saldo do FGTS e o proporcional do 13º salário, além de adicionais como insalubridade e horas extras em período noturno para os casos específicos.

Perguntas frequentes em rescisão contratual trabalhista

Há rescisão contratual durante regime de experiência?

No caso da chamada fase de experiência do trabalhador, geralmente com contratos de 45 dias renováveis por igual período, haverá o término normal do acordo de trabalho ao final do prazo estipulado. Ficando ao encargo da empresa prorrogar este contrato, mudando-o de categoria para contrato de prazo indeterminado, efetivando, assim, o empregado em regime CLT. Mas atenção, mesmo que a empresa não formalize um novo contrato de trabalho com o empregado, ao trabalhar um dia que seja após o término do vínculo por tempo determinado, haverá a efetivação do profissional automática.

O que é o Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho?

O Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho é um documento formal em que consta dados pessoais do trabalhador, assim como informações sobre o contrato, como data de admissão e desligamento, além do registro de todas as verbas que devem ser pagas por conta do cálculo de rescisão (aviso prévio, férias e 13º proporcionais, entre outros). Com o termo e carteira de trabalho, o colaborador poderá dar entrada no levantamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Antes da Lei 13.467/2017, empregados com mais de um ano de contrato de trabalho deveriam ter seus TRCTs homologados pelo sindicato ou Ministério do Trabalho. No entanto, esta obrigatoriedade caiu pelo advento da referida lei.

Quando cumprir o aviso prévio?

O aviso prévio surgiu pela necessidade de empregado e empregador se programarem para uma possível quebra de contrato, seja para o trabalhador buscar uma nova posição, ou para a empresa contratar um novo funcionário.

De acordo com o artigo 487 da CLT, quando um contrato não tem prazo de término estipulado e há intenção de rompimento de alguma das partes, é necessário o aviso com antecedência mínima de 30 dias.

Caso o empregador não deseje que o colaborador trabalhe neste período, deverá indenizá-lo com o respectivo valor a 30 dias de cumprimento relativo ao aviso prévio. O mesmo valor também poderá ser descontado no pagamento das verbas rescisórias caso o colaborador não cumpra o período aviso prévio devido.

É importante lembrar que a rescisão de contrato é um direito perante a lei, tanto por parte do empregador como do empregado.

Como ganhar dinheiro após a rescisão de contrato?

Caso a rescisão de contrato trabalhista não ocorra pelo motivo de saída do trabalhador para um outro emprego, é normal surgir a dúvida “Como ganhar dinheiro após a demissão?”.

Se você também está se fazendo esta pergunta, não deixe de conferir os seguintes artigos do Portal Mobills:

Atenção: essa calculadora pode demonstrar dados incorretos. Embora seja perfeitamente utilizável para cálculos trabalhistas, ela não substitui o trabalho feito por um profissional da área.

.