Cálculo Salário Líquido

Descubra seu salário líquido com nossa calculadora. Realize seu cálculo exato do seu salário líquido com o nosso simulador.

Calculadora de Salário Líquido
R$
R$
Resultado
EventoRef.ProventosDescontos
Salário bruto--
Outros--
INSS-
IRRF-
Totais
Compartilhar resultado
Clique no botão para copiar o link abaixo:
Ou compartilhe direto nas redes sociais:
*Os resultados dessa calculadora são simulações. Podendo assim, sofrer divergências causadas por mudanças nas regulamentações e taxas. Esta página tem caráter informativo, sem valor legal. Portanto, não dispensa a consulta de um profissional da área.
*Os resultados dessa calculadora são simulações. Podendo assim, sofrer divergências causadas por mudanças nas regulamentações e taxas. Esta página tem caráter informativo, sem valor legal. Portanto, não dispensa a consulta de um profissional da área.

Como funciona o cálculo de salário líquido

Quando um funcionário começa a trabalhar em uma empresa, é informado a ele qual será seu pagamento mensal. Este valor é referente ao salário bruto (ou salário base), sem os descontos.

Porém, esse não é o valor exato que vai para seu bolso (salário líquido). Por isso, alguns podem estranhar que os valores que constam no extrato sejam diferentes do informado no momento da contratação.

O salário líquido corresponde ao salário bruto menos os descontos oficiais. Os principais descontos são os referentes ao INSS e ao Imposto de Renda.

Em relação ao INSS, eles giram em torno de 8% a 11% do salário bruto; já em relação ao imposto de renda, varia entre 7% a 27,5% do salário bruto menos o valor referente ao INSS.

Para iniciar um cálculo de salário líquido, o primeiro dado cadastrado será o valor do salário bruto. Com essa informação você terá a base para os percentuais de descontos que serão feitos durante o processo de cálculo.

Em seguida, devem ser levantados todos os descontos realizados em um determinado mês. O INSS, o IR, quantidade de faltas não justificadas naquele mês, desconto de vale transporte, vale refeição, planos de saúde, enfim, devem ser considerados todos os descontos.

Após ter feito um levantamento de todos os descontos, chega a hora de fazer o levantamento de todos os benefícios pagos naquele mês.

Adicional noturno, hora extra, insalubridade, e qualquer benefício que possa ser somado no mês de referência. A partir de uma matemática simples você irá subtrair os descontos, somar os benefícios do salário bruto e obter o valor exato do salário líquido.

Como é feita a composição do cálculo da folha de pagamento?

O salário líquido, como já sabemos, é o valor real que cai em sua conta já sendo deduzido todos os impostos, ou seja, sobre o salário total que está assinado em sua carteira, existe também a dedução dos impostos obrigatórios como INSS, contribuição sindical, imposto de renda, etc.

Todos os funcionários em regime de CLT de carteira assinada, contribuem com os impostos que consequentemente causam uma redução no salário.

Dessa forma, é normal receber a folha de pagamento com as seguintes informações referente a desconto:

  • Contribuição sindical
  • INSS (de 8 a 11%)
  • Imposto de Renda (caso tenha desconto de IRRF)
  • Vale transporte
  • Plano de saúde empresarial
  • Convênios com outras empresas
  • Empréstimos e outros benefícios concedidos ao trabalhador

Entendendo o cálculo de desconto do salário

Antes de calcular e entender como se chega ao salário líquido, você precisa conhecer qual o destino do que é descontado.

INSS

Valor destinado ao Instituto Nacional do Seguro Social. As contribuições são para manter a Previdência Social, responsável por pagar pensão por morte, auxílio-doença, aposentadoria e outros benefícios previstos em lei.

A porcentagem do desconto varia de acordo com três faixas salariais:

  • Salário bruto até R$ 1.556,94: alíquota de 8%
  • Salário bruto de R$ 1.556,95 a R$ 2.594,92: alíquota de 9%
  • Salário bruto de R$ 2.594,93 a R$ 5.189,82: alíquota de 11%
  • Salário bruto acima de R$ 5.189,82: alíquota máxima de R$ 570,88

IRRF

IRRF quer dizer Imposto de Renda Retido na Fonte. Todo mês, uma porcentagem referente ao imposto de renda é descontada da folha de pagamento do trabalhador.

Assim como no INSS, ela varia de acordo com a faixa salarial. A diferença é que a base do cálculo é o salário bruto menos o desconto do INSS.

  • Até R$ 1.903,98: isento de imposto de renda
  • De R$ 1.903,99 a 2.826,65: alíquota de 7,5% e parcela de R$ 142,80 a deduzir do imposto
  • De R$ 2.826,66 a R$ 3.751,05: alíquota de 15% e parcela de R$ 354,80 a deduzir do imposto
  • De R$ 3.751,06 a R$ 4.664,68: alíquota de 22,5% e parcela de R$ 636,13 a deduzir do imposto
  • Acima de R$ 4.664,68: alíquota de 27,5% e parcela de R$ 869,36 a deduzir do imposto

FGTS

A contribuição mensal para o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aparece no contracheque, mas esse valor não é deduzido do salário bruto. Apenas a empresa é onerada.

Outros descontos

Demais descontos não são obrigatórios. Eles dependem da política da empresa ou de acordos com sindicato e empregado. Alguns exemplos: vale transporte, vale refeição e contribuição sindical.